Pages

quarta-feira, abril 09, 2008

Foco


Ano passado participei de um treinamento, onde uma psicóloga explicava modos de "focar" uma determinada situação. Muitas vezes a gente vê o que "quer ver" e não o que realmente está acontecendo.

Lembro-me de quando estava grávida. Observava mães, bebês, grávidas em
todos os lugares por onde eu ia. Eu tinha a impressão que todas as mulheres do mundo tinham resolvido ter filho na mesma época que eu. Óbvio que não era isso. Meu foco naquele momento era a gestação, então meus olhos se direcionavam para tudo que se relacionava a tal conjuntura.

Hoje me apresento numa situação semelhante. O fato de não poder correr,
parece que faz com que eu pense ainda mais em corrida! E em todo lugar onde passo, encontro pessoas correndo! Shopping, supermercado ou farmácia, sempre há um "suposto" corredor com uma camiseta de alguma prova que aconteceu.

Quem tem muita afinidade com a corrida e já teve a infelicidade de se
afastar dela, sabe bem do que estou falando.

Na minha segunda gravidez, parei de correr quando completei 5 meses. Embora o motivo da minha pausa, fosse por uma justa e maravilhosa causa, confesso que fiquei amuada por um bom tempo. Já comentei diversas vezes aqui que com isso acabei trocando literalmente a corrida pela comida. Engordei horríveis 23kgs!

Hoje vejo que foi um grande erro da minha parte. Ao invés de ter parado,
deveria ter feito uma troca temporária, por outra atividade que eu pudesse levar até o final da gravidez. E não faltou incentivo dentro e fora de casa para que eu fizesse.

Mas desta vez eu preferi não cometer o mesmo erro. Além do deep running,
inclui o transport e bike (indoor). É uma maneira de tentar não perder o condicionamento conquistado nestes últimos meses de treino. Acredito que a volta será menos sofrida e o desempenho virá com mais naturalidade.

Agora, se por acaso você estiver por aí "paramentado de corredor", não se impressione em encontrar alguém te olhando de esguelha. Pode ser uma corredora apaixonada aguardando ansiosamente o retorno para a pista.

9 comentários:

Angela(www.flogao.com.br/amocorrer) disse...

Olá jacke!!!
Afff ontem tentei, por várias vezes, deixar comentário na att anterior mas não enviava de foram alguma...rs
De certo q o q eu iria dizer não teria tanta importância...kkkkkkkk
*
Menina, lendo aqui esse textoseu só tenho q reafirmar q a admiro pela corredora que és, pela mulher que és, e pela escritora que és...
Amei a forma como vc relatou sobre foco e me diverti com suas últimas colocações...rs
AGORA DIGO: COM ESSA DISPOSIÇÃO, COM ESSA DETERMINAÇÃO E COM ESSE BOM HUMOR VC RETORNARÁ ANTES DO PREVISTO PARA AS PISTAS MINHA AMIGA
bjus
Fique com Deus!!
E, até junhoooooooooo..pensa q vou me esquecerr?????? nananinanaummmm

amocorrer disse...

amiga Jacke, sempre lindo e delcioso de ser lidos seus relatos, olha passei no dr.masseo, que belo profissional, sabe, estamos no mesmo barco..rs...vamos voltar com td...mais uma vez grato pela sua presteza comigo..um abraço..do seu amigo Regis

Mayumi disse...

Ei, me apresenta este dr. Masseo tb! Rs.
Pois é, Jacke, a gente só enxerga o que quer enxergar, não? E sobre a sua última colocação, lembrei-me de uma amiga de minha irmã que queria muito ter filhos, mas não conseguia. Fez 3 inseminações, todas tentativas frustradas. Hoje, já nem ovula mais, impossível engravidar. Quando teve o niver de um dos meus sobrinhos, estava filmando a festa, e quando revejo o filme, vejo que ela (a amiga da minha irmã) estava com uma cara horrível olhando para as crianças! Olha, nunca pensei que uma mulher pudesse chegar a este ponto, de olhar feio para o que ela mais queria no mundo. Eu tb não tenho filhos, mas no meu caso, eu não desejava mesmo, até acontecer o que vc já sabe! Daí, não teve jeito mesmo. Adoro brincar com as crianças, nunca faço cara feia para elas, pois não tem a ver com o que passei. Quando tive o problema de saúde, tinha duas colegas grávidas no trabalho. Sabe o que aconteceu? Elas choraram quando ouviram que eu ia extrair o útero. Mas para mim, o problema não era mais poder ou não poder ter filhos. O problema eu ia viver ou morrer! Portanto, mais uma vez, o foco realmente está no que vc quer enxergar, ou melhor, pode enxergar. Ótima observação, Jacke. Bjs. Ah, o crachá é para eu não me perder, mesmo! Boa idéia! Rsrs.

Wladimir Azevedo disse...

Oi Jacke...

tenho passado por aqui e lido todos os seus relatos sobre as suas dores, descobertas e início do tratamento.

Acho muito legal todo este seu trabalho em cuidadosamente relatar as suas experiências nesta nova fase...

Mas o mais importante é o que você escreveu muito bem (para variar um pouco :o) ) no penultimo parágrafo... Firme , firme, firme.. existem opções para não perder todo o investimento físico feito por você até hoje. FORÇA !!!

E com relação a Meia Corpore estarei por ai sim... estou pensando em ficar rodeando a tenda da Play Team e ver se acho alguem por lá...

Abcs e não desista já mais !!!

Andres Lopez disse...

Oi Jacke!!

Realmente o tempo que fiz no domingo foi além do esperado, pois imaginei que faria uns 53min.

E ai.. mais quanto tempo de recuperação? As pistas sentem falta de sua corredora com seu cronômetro-frequencimetro supersônico!!! rs

Bjs

Andres

Ricardo Hoffmann disse...

Maravilha de post Jacke. Por isso passo aqui diariamente. Essa questão do foco é impressionante mesmo. Qdo vc falou da sua gravidez, um filme passou na minha cabeça (calma, não fiquei grávido!) mas foi exatamente o que acontecia com minha esposa. Víamos muitas mulheres grávidas tb. Divagando: Existe uma tese que os homens tb ficam grávidos com as esposas..no meu caso, tb engordei alguns quilos por conta dos desejos dela :)

Obrigado pela visita ao blog e boa semana pra você.

Fabiana disse...

Adorei seu post essa semana estou super corrida aqui no trabalho e estava precisando ler isso FOCO não podemos perder isso nunca!
Um bom resto de semana e falta pouco hein!
**Bjus**

Jorge disse...

-------\\\\|/-------
------(@@)-------
-ooO--(_)--Ooo—
Bom minha amiga não precisa dizer mais nada né os amigos acima já disseram tudo...rsss...Bom minha amiga deixa dar uma opinião mais seu eu estiver errado me perdoe tá...Nós somos passivos de erros.
Bom pelo seu relato, vejo que vc está anciosissima para voltar a correr mais amiga segue os animos, no passado quando eu estava lesionado também me dava cada ansia de voltar logo, mais amiga torço para que vc volte logo a fazer o que vc gosta, mais se segura só mais um pouquinho mais.
Um abraço

Paulo Massa disse...

Oi, gostei muito do seu blog, também já tive várias lesões, pequenas, médias e graves. Ano passado nesta época tinha torcido o tornozelo depois de rolar uma escada (rsrs..), foi ligamento, fiquei 5 meses sem correr, etc...

Mas pelo pouco que vi vc é bem guerreira e vai voltar com certeza, como eu voltei, aí a alegria é enorme.

Te adicionei nos meus favoritos!

Vlw!

Paulo
http://www.e-corredor.com.br